Virtual Earth (dados espaciais)

Introdução

Os avanços tecnológicos e o trabalho com enormes quantidades de informações de vários tipos têm contribuído para o aumento de serviços e de dispositivos geográficos, incluindo soluções de mapeamento online. Pesquisas apontam que o crescimento no uso de mapas através da Internet excede a taxa de crescimento da própria Internet, sendo em parte uma conseqüência da globalização. Por conta do novo paradigma no processo de produção cartográfica, esta área de estudo está cada vez mais inclusa na Web. Essas tecnologias que antes eram exclusivas dos especialistas em GIS estão agora disponíveis para qualquer usuário. Surgem novas expectativas e oportunidades e os dados espaciais se integram às aplicações de softwares, sendo utilizada como base para tomadas de decisões bem fundamentadas e fornecimento de serviços especializados. Aplicativos como o Google Earth, Google Maps e Virtual Earth da Microsoft exemplificam a popularização dos serviços de mapeamento junto aos usuários da Internet.

De que forma os dados espaciais podem ser utilizados – Integração com a ferramenta Virtual Earth

Quando um site comercial exibe os locais de todas as lojas com pinos em um mapa e possibilita ao usuário encontrar a mais próxima a um determinado endereço, ele está utilizando dados espaciais. Temos como outros exemplos de uso de dados espaciais a possibilidade que os engenheiros têm de sobrepor um projeto de um novo prédio a um mapa no local proposto (visualização dos prós e contras na execução do projeto), a verificação de distâncias entre dois locais, o planejamento de uma rota, uma aplicação móvel para encontrar todos os postos de gasolina dentro de uma distância pré-estabelecida, dentre outros serviços.

google_maps_mobile.gif

Os dados espaciais são utilizados para a representação de pontos, linhas e áreas em uma superfície. São elementos relacionados a locais físicos reais na Terra, conceito antes conhecidos por meios de globos e mapas. Hoje é possível ter essas mesmas representações através de ferramentas Virtual Earth.

Google Earth e seus recursos

Desenvolvido e distribuído pela empresa americana Google, o Google Earth, conhecido antigamente como Earth Viewer, é um programa que apresenta um modelo tridimensional da terra, a partir de fotografias de satélite obtidas de diversas fontes, imagens aéreas e GIS 3D. É disponibilizado e duas diferentes licenças: versão grátis - apresenta funcionalidades limitadas e Google Earth Pro - voltadas para a área comercial. Disponíveis para computadores pessoais, em mais de 41 idiomas, roda nas plataformas Microsoft Windows 2000 e superiores, Mac OS X e superiores e Linux.

O Google Earth apresenta vários recursos, entre eles podemos citar:

google-earth.jpg

a) Busca de endereços – o usuário digita o nome da cidade e realiza a busca. Em caso de ocorrência de mais de uma cidade com o mesmo nome, as outras opções também serão disponibilizadas. Essa busca pode ser realizada através de coordenadas geográficas;

b) Topografia – geração de uma base completa de cartas topográficas digitais terrestres de alta resolução;

c) Simuladores de vôos – união de imagens de satélite do Google Earth com um simulador de vôo, permitindo realizar pousos e decolagens em aeroportos. São dois modelos: O SR-22 e o F-16.

A partir da versão 5 do programa é possível visualizar a o planeta marte (Google Mars) do mesmo jeito em que o planeta terra é visualizado. A atualização da versão 5 ainda apresenta a visualização da lua em alta resolução (Google Mon) e atende mais recursos relacionados aos oceanos, permitindo a visualização de elementos como locais de mergulho, naufrágios, pontos de surf e áreas de proteção marítima.

Microsoft Virtual Earth 3D

Seguindo a linha do Google, o Virtual Earth 3D, lançado pela Microsoft é um aplicativo autônomo, executado como um controle de gerenciamento que permite a integração perfeita com sites e aplicativos, a visualização da terra em três dimensões e oferece aos usuários a capacidade de carregar de maneira dinâmica os plug-ins para fornecimento desses dados.
Para os desenvolvedores, a equipe de projetos do Virtual Earth tinha como principal objetivo permitir a construção de seus próprios aplicativos integrando-se perfeitamente ao JScript® API disponível no SDK da ferramenta.

live_search.jpg

Ao criar o controle Virtual Earth 3D foram desenvolvidas técnicas para a geração automática de modelos em textura 3D de estruturas do mundo real, baseadas em fotografias aéreas com resolução superior a 12 polegadas. Isso permite criar aplicativos de mapeamentos ou de visualizações de locais reais com riquíssimos detalhes como demonstrado na figura a seguir.

Abaixo você pode conferir o vídeo sobre o Microsoft Virtual Earth disponível no site do Youtube.

Bibliografia

1. http://veja.abril.com.br/100805/p_124.html;
2. http://info.abril.com.br/noticias/blogs/estacaowindows/aplicativos/vem-ai-google-earth-microsoft-171512/;
3. http://pcworld.uol.com.br/scripts/busca.py?query=virtual+earth&sa=+ok+&revista=pcworld;
4. http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/bcg/article/view/13903/9358;
5. http://msdn.microsoft.com/pt-br/magazine/cc163468.aspx;
6. http://olhardigital.uol.com.br/central_de_videos/video_wide.php?id_conteudo=9383

Compiladores - 2010.1 / Noturno
Aluna: Taise Carvalho
E-mail:rb.moc.oohay|ohlavracc_iat#rb.moc.oohay|ohlavracc_iat

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License